quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Amigos viajam pela América do Sul de Honda Biz


No dia 02/10/2009 quatro amigos apaixonados por motos saíram de Ribeirão Preto / SP para uma aventura pela América do Sul, de Honda Biz. Isso mesmo, aquela motinha de 125 cilindradas que tem aos montes pelas ruas de qualquer cidade.
"Já fiz esse percurso três vezes com motos grande (1000cc) e média (600c). Não foi o suficiente para aquietar minha vontade. Agora volto de moto pequena", diz Silvio Martucci, empresário.
Ele e outros três amigos, também empresários e membros do motoclube Trovão, acabaram de chegar a cidade de La Paz, na Bolívia.
Silvio Martucci, João Clemente, Antônio Valter (o Cobra) e Vagner Coelho, saíram de Ribeirão, passaram por Londrina, Foz do Iguaçu, Paraguai, Norte da Argentina e finalmente chegaram a Bolívia.
"Agora vamos até o Chile, passamos pelo centro da Argentina, subimos para o Uruguai e entramos no Brasil seguindo por Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, São Paulo e finalmente Ribeirão".
Serão 11 mil quilômetros de viagem, dos quais, até agora, o grupo já rodou 4.700 km. A média é rodar 500 km por dia, o que corresponde a quase um tanque da motinha. É isso mesmo, para a viagem, eles fizeram alterações na moto, para que o bagageiro abaixo do banco virasse mais um reservatório. Com isso a autonomia da Biz subiu para 450 quilômetros.
"Nessa viagem faremos um troca de óleo a cada 2 mil quilômetros e uma de pneu, com 8 mil km".
Quando entrar no Chile, o grupo vai atravessar o deserto do Atacama, como se diz na gíria dos motociclistas, "numa tocada só". "Vamos rodar 890 quilômetros sem parar. Vai ser, talvez, o trecho mais cansativo, pois não tem onde parar nesse deserto".
A velocidade de cruzeiro dos quatro aventureiros, em suas motocas vermelhas, é de 70 km/h. "Se tudo correr bem, dia 5 de novembro estaremos de volta. Em algumas cidades esperamos parar para curtir mais a viagem".
Para passar um mês longe de casa, um bagageiro ajuda a carregar os quase 50 kg de bagagem, entre roupas, remédios e alguma comida. "Como já conhecemos o trecho, já temos nossos pontos de paradas pré-estabelecidos. Sabemos onde vamos comer e dormir".
Serão picos de temperaturas que vão de 30ºC a -8ºC, em lugares próximos ao mar ou no alto das montanhas. "Por isso as motos são todas com injeção eletrônica, para não termos problemas com a altitude".
Para o retorno, além de fotos e histórias para contar, fica a expectativa que Silvio, finalmente, tenha saciado sua vontade de viajar de moto pela América do Sul.

Matéria extraída do site Rock Riders cuja fonte é o Jornal da Cidade de Ribeirão Preto

3 comentários:

  1. que incrível!!! adorei a atitude dos amigos!!

    ResponderExcluir
  2. Álvaro!

    Devo destacar que esses amigos, além de aventureiros, são bastante inusitados... É uma iniciativa corajosa encarar esta viagem a bordo de uma 'bizinha'!
    Admiro demais pessoas assim!
    Você sabe né, donos de Biz são sujeitos incríveis, e sobretudo portadores de uma modéstia inigualável!!!

    =D

    Grande Abraço

    Fernanda Gerhardt Quadros

    ResponderExcluir
  3. Convidar os amigo para viajar com varias Motos diferentes aumentam o desempenho de todos.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação e opinião.