domingo, 5 de abril de 2009

A erupção do vulcão Llaima


Acessando o site da Zero Hora, agora a pouco, uma notícia que merece registro neste blog: a erupção do Vulcão Llaima, um dos vulcões localizados na região de Araucânia. A região da Araucânia é surpreendente, cercada por vulcões e por gigantescas araucárias (diferentes da nossa araucária aqui da região sul do Brasil), a região ainda é inóspita e possui uma enormidade de parques nacionais. Tudo isto é a Araucânia e tivemos o privilégio de conhecê-la. Não na profundidade que mereceria, pois em viagens como a nossa, o tempo é um inimigo da qualidade das visitas. A região da Araucânia é um dos locais que quero voltar a ver e explorar. É muito interessante nos depararmos com uma notícia como esta, principalmente por termos estado pertinho do local e nos banhado em águas aquecidas pelos vulcões e quem sabe justamente do vulcão Llaima. Termas de Manzanar ,local onde ficamos hospedados e tomamos o banho está ao lado deste vulcão que podia ser avistado com toda sua grandiosidade (veja o relato e as fotos no link: Relato da Viagem ao fim do Mundo).



Alerta vermelho foi decretado em oito localidades

A reativação do vulcão Llaima, a cerca de 600 quilômetros ao sul de Santiago do Chile, obrigou hoje a decretação de alerta vermelho e o início da evacuação das pessoas que se encontram em seus arredores, informa a imprensa local. O vulcão, que há meio ano não apresentava nenhuma atividade, voltou a entrar em erupção na noite da sexta-feira e registra explosões constantes de material incandescente que se elevam até 600 metros sobre a cratera de 3.210 metros de altitude. As autoridades ordenaram o fechamento do Parque Nacional Conguillío, onde fica o Llaima, e evacuaram as 14 pessoas que se encontravam nele: cinco pedreiros, sete guardas e dois turistas, um espanhol e outro chileno. Outras três pessoas do centro de esqui das Araucarias também tiveram de se retirar. Além disso, o governo da região da Araucanía decretou alerta vermelho em oito localidades próximas, de onde pretende evacuar umas 70 pessoas devido ao perigo que representa a queda de cinza e escória e a formação de novas inundações. O comitê regional de emergência, que se reuniu hoje em Temuco decidiu também realizar um cadastro dos animais domésticos da região e analisar o tipo de cinza que o vulcão expulsa. O Llaima, considerado um dos vulcões mais ativos da América do Sul, fica a cerca de 76 quilômetros ao nordeste de Temuco, capital da região da Araucanía, e a seus pés ficam as localidades de Curacautín, Cherquenco e Melipeuco.