segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Rafting - Desafios da Natureza

Na semana passada divulguei que estariamos participando dos Desafios da Natureza, através da descida das corredeiras do Rio Paranhana, de Rafting. Pois bem: Selecionei algumas fotos para mostrar um pouco da programação, que para mim foi muito diferente. A adversidade exatamente não foi a descida do rio, que como já havia mencionado no post anterior é de nível leve a moderado. A adversidade ficou por conta da chuva. Choveu muito e vencer a preguiça e se desvincilhar do conforto do lar para enfrentar muita chuva, frio, lama e água, descendo o rio a noite é que foi dureza. Mas, vencido o adversário preguiça, estando lá, não nos arrependemos, muito antes pelo contrário, foi ótimo. Nos divertimos bastante. Ano que vêm se Deus quiser estarei lá novamente.
Para saber mais sobre a cidade de Três Coroas (onde fica o Parque das Laranjeiras, como faço para fazer um rafting, como chego no templo budista, e outras informações), leia o post do blog Coisas da Ane, que coincidentemente fala de suas andanças por lá e nos alcança muitas dicas e orientações para quem quiser conhecer a região.

Da série: O Idiotismo - Descriminação com Motociclista

Lendo o Jornal do Comércio de hoje (09/11/09) me deparei com um fato, relatado por um leitor deste jornal que pode ser classificado na categoria imbecilismo ou idiotismo. Pois vejam os senhores que o repórter e relações públicas Maurício Castro Pinzkoski foi, por força de seu ofício, cobrir um evento na Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul. Ocorre que o Maurício é também motociclista e faz o seus deslocamentos de motocicleta. Ao chegar a Assembléia, no estacionamento destinado a imprensa, foi barrado pelo segurança com a justificativa de que o estacionamento somente era destinado a carros. Vejam só os senhores(as): é ou não uma idiotice, um preconceito, uma burrice???

A notícia vem da própria mão de Maurício que relata o fato na página 4 do Jornal do Comércio na coluna palavra do leitor, que transcrevo na íntegra:

Imprensa sem moto

Por que discriminar assessores de imprensa com carros daqueles com moto? Sou assessor de duas respeitáveis instituições gaúchas. Na quinta-feira, dia 5/11/09, uma delas promoveu um evento na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul. Como imprensa, tenho acesso a alguns lugares e em especial aos estacionamentos. Para minha surpresa, nessa ocasião, fui estacionar  minha moto e aí surgiu a discriminação (antes fiquei do lado de fora sendo agraciado pela chuva). "Não há vagas para motos da imprensa nesse local". impõe o segurança. Então volto a questionar: a imprensa de carro pode? De moto, não? Está mais do que na hora de conceitos serem revistos e modificados positivamente. A intenção aqui é alertar para esse descaso com meios (motos ou não) que servem para comunicar ao povo. (Mauricio Castro Pinzkoski, relações públicas - mauricio@age-comunicacao.com)

Com a palavra a nossa AMO/RS (Associação dos Motociclistas do RGS), que sem dúvida deve e certamente fará, um ofício a Assembléia Legislativa do estado questionando sobre este flagrante desrespeito aos motociclistas.

Valeu Mauricio por não se calar frente a esta arbitrariedade.