domingo, 27 de dezembro de 2009

A família Serra

Ontem, além da instalação dos equipamentos lá no Prof. Pardal do motociclismo (Manivela), aproveitamos para dar uma esticada até Rio Grande, mais precisamente na localidade da Quinta, bairro da cidade de Rio Grande, que fica no entroncamento do acesso de quem vai ao centro de Rio Grande, ou a praia do Cassino ou de quem segue viagem ao Chuí, passando pela reserva do Taim. A localidade da Quinta fica distante aproximadamente 40 km de Pelotas e 50 km do banhado do Taim. Lá fomos encontrar pessoas especiais. Lá fomos encontrar a Família de João Serra e conhecemos pessoalmente a Maria Angela (Manja), esposa do Serra e sua filha Lili. Que família linda e querida. Pessoas especiais, anjos aqui na terra. Passamos a tarde ouvindo suas histórias de amizade, de apoio e socorro a outros motoviajantes, de solidariedade e de bondade, que emana espontaneamente de suas palavras e atos. Simpaticíssímos, guiados por valores cada vez mais raros no mundo de hoje, como a humildade, desprendimento, ajuda ao próximo pelo simples fato de se sentir bem, valores onde a amizade e lealdade preponderam acima de tudo. Este é o casal e família Serra = PESSOAS ESPECIAIS. Foi realmente um privilégio conhecer o Serra (em uma situação inusitada = Leia o relato da aventura a Punta Del Este) e agora pessoalmente toda a sua família. Esperamos, eu e a Adelaide logo reencontrá-los.

O Serra não queria deixar que seguíssemos naquele dia para Porto Alegre. Fez questão que pousássemos em sua casa. Resistimos, mas não foi fácil, pois é um prazer enorme ficar próximo deles. Pessoas com energia boa que sabem como poucos nos fazer ficar a vontade e nos sentir bem. Quase ficamos... Partimos com dor no coração, mas com certeza, se Deus quiser, em uma outra oportunidade queremos poder compartilhar por mais tempo da companhia desta gente tão querida.

A propósito, o Serra, sua esposa e grande companheira Manja, juntamente com o casal Eliseu e Gládis, que infelizmente não conseguimos conhecer pessoalmente desta feita, estão também de viagem marcada para o Peru. A partida deles será no dia 15 de Janeiro e existe a possiblidade de nos encontrarmos pelo caminho.

Serra, Manja e Lili. Obrigado por nos receberem e por serem as pessoas que são. Estamos honrados de podermos dizer que somos seus amigos.
P.S: Lá na Quinta, o Serra, me proporcionou andar com a sua XT 660. Foi a primeira vez que andei com uma XT. A foto é para registrar o momento histórico. Obrigado Serra. Agora podes dizer que foi você que me fez conhecer uma XT 660.

Porta combustível extra e Porta trecos

Ontem estivemos novamente em Pelotas para instalação de equipamentos. Encomendei com o Manivela um porta combustível reserva, ou seja, um receptáculo para que possa levar combustível extra em algum galão, garrafa pet, ou outro recipiente que aproveite o máximo do espaço do receptáculo. O manivela acabou inventando um negócio que atende perfeitamente esta necessidade. Foi instalado entre o espaço existente entre a carenagem da moto e o suporte para o baú lateral um cano de PVC de 150 mm (lado oposto ao cano de descarga da moto). Todo o espaço ali existente foi aproveitado com  a instalação deste equipamento. Ficou muito bom e poderei levar em uma garrafa PET de 3 ou 3,3 lts o cobustível extra (aliás a garrafa de 3 lts acaba pequena para este espaço, ou seja, se conseguir uma garrafa maior, mais combustível poderei armazenar). Uma outra alternativa que pesquisei para acondicionar o combustível é as bolsas térmicas para água quente, que são de silicone, grossas, maleáveis e com rosca na tampa, vedando completamente. Já descobri bolsa de 2,5 lts. Irei fazer o teste, vamos ver como se comporta. Aproveitei também para instalar um "porta treco" no suporte para descanço dos pés. Este porta treco també é um cano de PVC de 100 mm. Também ficou muito bom e lá pretendo levar ferramentas e equipamentos sobressalentes. Deu uma trabalheira, mas ficou bom. Viajar também é adquirir experiência em equipamento e ir inventando boas soluções e práticas.
Porta combustível extra (Cano de 150 mm), entre o suporte do baú lateral e a carenagem
Porta treco (Cano de 100 mm) na base do descanso para os pés