terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Educação não está necessariamente com quem tem dinheiro

Uma coisa que tem me irritado bastante é observar pessoas atirando lixo na rua. Já por diversas ocasiões flagrei pessoas a bordo de grandes carrões atirarem lixo pelo janela dos seus carros. Pois hoje pela manhã aqui em Porto Alegre, fui buscar a Adelaide em um determinado ponto da cidade. Retornando, parado em uma sinaleira, observei o carro ao lado, dirigido por um senhor "fino", bem vestido, já com seus cabelos brancos, amassado um papel (destes prospectos com propaganda de imóveis ou veículos, entregues nas sinaleiras). Comentei incrédulo com a Adelaide: - Este cara não vai jogar este papel na rua pela janela do carro, vai? Dito e feito, pois foi arrancarmos nossos carros após a abertura do sinal verde, que o distinto senhor, tentando disfarçar, jogou a bolinha de papel pela janela do seu veículo, um lindíssimo vectra modelo novo top de linha. Não me contive, e na sinaleira seguinte parei ao seu lado, dei uma buzinadinha, fiz sinal para que baixasse o vidro do seu lustríssimo e brilhante veículo, e tasquei: - O Senhor não tem vergonha, atirando lixo na rua pela janela do carro? Evidentemente que a reposta veio na forma de diversos impropérios impublicáveis. Como apreendi dia destes que "Nunca devemos discutir com um idiota, pois quem estiver assistindo não saberá quem é quem", deixei o infeliz falando sozinho e continuei meu caminho. A Adelaide sábia como sempre, com seu jeito calmo, de forma singela e delicada, disse resumindo a grande verdade que nos acompanha através dos tempos: - Educação não está necessariamente com quem tem dinheiro.

Grande e Sábia Verdade.

2 comentários:

  1. Eu também me surpreendo com este tipo de atitude. Não consigo entender porque isto continua acontecendo diante de tanto esclarecimento. Todo mundo admira a limpeza, respeito e organização de europeus e norte-americanos (em geral) mas em sua "casa" se portam de uma maneira completamente contrária. O trânsito, em Porto Alegre, merece um capítulo à parte.
    Boas Viagens,
    Henrique

    ResponderExcluir
  2. Viajar com as nossas motocicletas e ter um conhecimento diferente de cada lugar que passamos é muito enriquecedor para nossa vivência.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação e opinião.