terça-feira, 18 de outubro de 2011

As cinzas do Vulcão, os amigos, a volta ao mundo, e as cinzas em minha casa

Fumaça do vulcão Puyehue vista do vilarejo de Rininahue, Chile - Foto de Claudio Santana (Fonte: Veja)

O título deste post ilustra como funciona o nosso cérebro. Ele funciona por sinapses, ou seja, um acontecimento relembra outro, que relembra outro e quando nos damos por conta, estamos lembrando fatos, pessoas e histórias que, pouco ou nada tem a ver com o pensamento ou acontecimento ocorrido no início de nosso processo de refletir ou pensar.
Vejam só: Hoje quando cheguei em minha casa vindo do trabalho, me deparei com a casa (assoalho, mesa, etc...) coberta por uma fina camada de pó. Nada mais que as cinzas do vulcão Puyehue do Chile. Desde ontem aqui no estado do Rio Grande do Sul o céu está encoberto por esta nuvem de cinzas.
Imediatamente me lembrei de nossa viagem em 2009, quando visitamos a região dos lagos, aliás lindíssima, onde percorremos a rota dos 7 lagos, ainda não asfaltada (não sei se hoje já concluiram o asfaltamento = na época estavam em obras), que liga Vila Angostura a belíssima São Martin de Los Andes. Lembro da poeira que comemos neste trajeto. Passamos pertinho do vulcão quando cruzamos a Argentina pelo Paso Aymore em direção ao Chile, local onde a Cordilheira dos Andes possui uma das suas menores alturas, mesmo assim estamos falando de altitudes de 3.000 m.a.n.m.
Assim se processam as sinapses: A cinza do vulcão hoje em em nossa casa, que lembrou o vulcão Puyehue, que lembrou a viagem de 2009, que lembrou o pó que comemos na ruta de los 7 lagos, que lembrou a travessia da cordilheira a caminho do chile, que acabou lembrando sabe o que? Os amigos feitos no deserto do Atacama, mais precisamente no Paso de Jama (divisa entre Argentina e Chile), por ocasião da viagem de 2010, denominada “Nas Asas do Condor”. Eles iniciando sua viagem de aproximadamente 1,5 anos ao redor do mundo e nós retornando de nossa viagem ao Peru.
E porque lembrou os amigos Fernando e Danuza? Porque, por incrível que pareça este extraordinário casal, que relatou toda a sua viagem denominada Word Experience em um site do mesmo nome, já retornando de sua viagem ao redor do mundo a bordo de sua Land Rover, apelidada de Pezão, volta ao continente americano pela Argentina e acaba se instalando na Região dos Lagos, justamente no mês e no dia em que o Vulcão Puyehue entra em erupção, fechando vários aeroportos e 3 meses depois, ou mais precisamente hoje, trás as suas cinzas até a nossa casa.
Sinapses, que me lembram cérebro, que me lembraram de fazer este post, que me lembram..., Ah!!!! deixa pra lá....

Um comentário:

  1. Relembrar de nossas motocicletas e das histórias que passamos em cima delas não tem preço.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação e opinião.