sábado, 5 de maio de 2012

Viagem a Salto, Uruguai - 2° dia - 28/04/12

Como marcado no dia anterior, as 08h10min da manhã já se encontravam na sala de café do hotel, os amigos Serra e Manja. O dia havia amanhecido rabugento, com chuva e frio. Tomamos nosso café, a propósito muito bom para os padrões Uruguaios de "desayuno" e colocamos a conversa em dia. Quando motoviajantes se encontram para começarem a falar de suas histórias, de suas viagens, de suas motos, o tempo passa voando e foi assim que aconteceu. Quando vimos o relógio já marcava 11h00min. Combinamos de fazer um tour pela cidade, que seria ciceroneado pelo Serra, a começar pela avenida costaneira as margens do Rio Uruguai. A cidade realmente é muito bem ajeitada, e o rio acaba a embelezando ainda mais. Na margem oposta vemos a cidade Argentina de Concórdia. Algumas paradas para fotografias, pose das nossas "exibidas" máquinas. Na seqüência do passeio nos deparamos com uma pequena exposição de pedras esculpidas pelo rio, entre elas madeiras petrificadas, exposição esta feita para comercialização das mesmas, de um morador ribeirinho. Muito interessante e verdadeiras obras de arte da natureza. Em outros países esta prática (extração e comercialização não controlada) não é mais permitida, para a sorte de outros patrimônios naturais. Parada para abastecimento das motos e nos dirigimos às termas de Daymán. Antes, passamos por um enorme monumento em homenagem a Giussepe Garibaldi, que me atiçou a curiosidade e será tema de um próximo post (Sou um curioso inveterado e gosto de história, portanto farei esta investigação).

As termas de Daymán estão localizadas a 10 minutos do centro da cidade de Salto as margens da ruta 3 entre os km 487 e 440 desta ruta. Possui uma infra-estrutura de hotéis, bangalôs, cabanas, apart-hotéis, restaurantes, canchas de padle e tenis e 10 piscinas de variadas temperaturas, podendo chegar a 44° C, a maior encontrada no Uruguai. No parque termal público paga-se um ingresso para entrar. As demais termas são de propriedades dos hotéis e, portanto para acessá-las somente como hospede do hotel proprietário das mesmas. Vemos lá as mais diversas infra-estruturas e um movimento muito grande de turistas O poder terapêutico das águas de Daymán provem da combinação de calor e salinidade, sendo que as mesmas possuem componentes químicos como o Iodo, Ferro, Cálcio Magnésio e Fluor, sendo negativo em arsênico e pobre em sulfatos, nitratos e radioatividade, portanto com excelente poder terapêutico. Almoçamos no restaurante ao lado da entrada do parque. Almoçamos muito bem e a chuva acabou se intensificando. Eu decidi, e fiquei sozinho nesta minha intenção, experimentar um banho nestas piscinas medicinais aquecidas naturalmente, embora o frio e a chuva fossem desencorajadores. Mesmo assim, de forma resoluta, resolvi enfrentar, afinal, são poucas as oportunidades de experimentarmos situações e circunstâncias diferentes de nossa rotina. Ao menos eu penso assim, e sempre que posso acabo vivenciando estes “momentos ou circunstâncias inusitadas”. Não me arrependi, pois o banho estava ótimo, com um efeito relaxante extraordinário, confirmando a boa propaganda destas "milagrosas" vertentes aquecidas. Não me demorei, para também não abusar da boa vontade dos meus amigos que “pipocaram” nesta empreitada de enfrentar o frio e a chuva para entrar na piscina e que estavam gentilmente me aguardando. Marcamos de voltarmos com as nossas famílias, pois o local realmente convida a um retorno demorado e mais bem aproveitado.

Dali rumamos para o local do encontro, que devido a chuva contava com pouquíssimos motociclistas. A Tenerê do Serra e as nossas Transalp(s) sempre acabam sendo atração com perguntas e indagações admiradas quanto a estas motos, fruto da paixão motociclística de quem participa destes eventos. Comemos algumas bergamotas (tangerinas) oferecidas pelos organizadores, batemos um papo, circulamos um pouco pelo modesto evento e resolvemos retornar ao hotel, pois a esta altura o relógio já marcava 17h30min. Uma pena a chuva ter frustrado o encontro, que conforme o organizador Rubens, não conta com qualquer apoio da municipalidade e do empresariado local, que se beneficia com a vinda dos mototuristas, mas infelizmente como relatado, não apóia em nada a sua realização. Uma pena, pois à medida que o evento se enfraqueça quem perde é a cidade, especialmente o comércio turístico local. Mas marcamos nossa presença e nos despedimos dos amigos uruguaios, desejando melhor sorte nas próximas iniciativas.

Do hotel, resolvemos aproveitar a última meia hora de luminosidade antes de escurecer, para dar uma caminhada pela avenida principal e fotografar um pouco da cidade. Logo a noite nos envolveu. Havíamos combinado de jantarmos as 20h00min com os amigos Serra e Manja. Encontramo-nos no hall do hotel e rumamos em busca de algum restaurante. No caminho o casal amigo nos apresenta ao Grand Hotel Concórdia, o mais antigo hotel em funcionamento no Uruguai, onde conforme conta a história, morou Carlos Cardel, que a propósito tem o seu quarto preservado de forma original e pode ser avistado através de uma porta de vidro pelo turista que lá visita. Lindíssimo hotel, que merece sem dúvida nenhuma, ser novamente visitado e investigado nos mínimos detalhes, inclusive com a possibilidade, já por mim definida, de um pernoite por lá com a minha família. Sem dúvida um ambiente especial. 


Resolvemos jantar em uma pizzaria, acompanhados novamente por mim e pelo Sherlei, de uma ampola de 1 litro da ótima cerveja Patrícia, e pelo Serra e pela Manja por uma jarra de um ótimo vinho uruguaio. Um momento também especial, de muita troca, muitos causos, relatos, atualizações, risadas e aprendizado. Um momento agradabilíssimo, daqueles que ficará gravado na memória. Um momento de fraternidade, de união, de comunhão, só possível por que os que ali estavam, comungam de valores comuns, como o amor ao motociclismo, mas também a valorização da amizade sincera e a vontade de disseminar o bem. Especialmente este casal, Serra e Manja são especiais e acima de tudo um exemplo para todos nós e tem de mim e da Adelaide nossa mais alta admiração e respeito. A eles meu muito obrigado pelo convite de participar desta viagem e acima de tudo pela convivência e carinho de sempre. São pessoas muito queridas. O ruim destes momentos é que acabam e a despedida estava próxima, pois deveria acontecer logo mais, no dia seguinte, quando cada um de nós rumaria para seus lares.
Obs: clique na imagem para que você tenha a galeria de imagens deste post;

Amanhecer com chuva: visão do hotel (foto: Manja)

Motos e pilotos preparados para o passeio (foto: Manja)

Serra e Manja a bordo de sua Tenerê 1200

As margens do Uruguai

As máquinas exibidas: duas Transalp(s) e uma Super Tenerê

Outro ângulo



Para minha surpresa, no Uruguai o culto a Iemanjá também é muito forte

Panorâmica da Costaneira do Rio Uruguai

Biroscas a beira-rio

Cenários de Motocicleta

Bela foto que Manja tirou: minha imagem refletida no retrovisor da Super Tenerê. Gostei.

Visão do Rio Uruguai: As margens um barco com pescadores

Pedras esculpidas pelo Rio. Verdadeiras e belas esculturas

Monumento a Garibaldi

Não pipoquei e enfrentei o frio para um banho relaxante a 35 C°

Termas de Daymán: No parque Termal

Muita gente aproveitando

Piscinas cobertas



O encontro, com poucas motos



Moto Chinesa

Degustando bergamotas: Álvaro, Serra, Manja e Sherlei, os motociclistas desta Trip.

Com o organizador do evento, Rubens



Motos construídas pelos Uruguaios = Cena comum no Uruguai


Imagens de Salto














Hotel Los Cedros, onde ficamos

As motos após um dia de intensa atividade

Hotel mais antigo em funcionamento do Uruguai, onde morou Carlos Gardel

Ali também vemos um acervo relacionado a Carlos Gardel

 Vista interna do belíssimo e antigo hotel (Foto: Sherlei)



Com o grande Carlos Gardel (Foto: Sherlei)

O quarto de Gardel (Foto: Sherlei)

Gran Hotel Concórdia, fundado em 1860

A excelente pizza do jantar de despedida (Foto: Sherlei)

Último jantar, saboreando uma pizza com os amigos, cujo papo são os "cenários de motocicleta"

Um comentário:

Obrigado pela sua participação e opinião.