sexta-feira, 27 de julho de 2012

O melhor texto sobre o Dia do Motociclista.

Eu pretendia ter feito um texto em homenagem ao dia do motociclista. Infelizmente, em função da falta de tempo e correria, não consegui. Porém por estas minhas andanças neste mundo virtual, junto a blogs, que sigo e acompanho, encontrei este belíssimo texto do blog A e K Motos. Além de belíssimo, ele nos remete a lembranças e cenários proporcionados por este estilo de vida. As fotos são nossas e se encaixam perfeitamente no texto.
Dia do Motociclista? Tá... E daí? E daí que... 

E daí que no dia dos pais a gente lembra dos pais... No das mães a gente lembra  as mães... No Natal, de Jesus, se for católico, é óbvio. Pois se for budista ou de outra religião, provavelmente nem faça muito sentido a data... No dia das crianças a gente lembra das crianças, especialmente se tem um pimpolho como tenho (e os pais sempre lembram dos filhos "pitoquinhos", ao menos até os 30 e poucos anos dos mesmos, quando geralmente nos dão netos...).  Quando é o dia da nossa profissão - ex.: eu sou advogado - a gente lembra... Que dia é mesmo que se comemora o dia do advogado??? Mas e no dia do motociclista? A gente lembra de quem? 
Bom... Aí... 
A gente lembra dos nossos amigos que eram motociclistas e já "partiram" para "outro plano".
A gente lembra dos nossos amigos motociclistas que volta e meia encontramos para falar sobre algo super diferente: motos. 
A gente lembra de alguns e de todos inúmeros encontros que fomos.
A gente lembra das viagens que fizemos, os lugares que visitamos, os cheiros que sentimos nas estradas.
A gente lembra dos "perrengues" que passou, ri das vezes em que tivemos "pane seca", ou que a moto estragou no meio do nada, aparentemente sem razão alguma (e depois, sem precisar de mecânico ou não entendendo bulhufas de manutenção, a gente sempre descobre sozinho o que era).
A gente lembra daquela estradinha bucólica, daquela trilha teoricamente no meio do nada que dava em lugar nenhum, mas que fez a gente se sentir o "desbravador do desconhecido", ainda que até de CG tivesse gente passando. 
A gente lembra da esposa, agarradinha na gente, durante horas e horas à fio, parceira mesmo embaixo de chuva.
A gente lembra daquela nossa viagem "solo", do frio de rachar, do tombão e do "terreno que comprou".
A gente lembra do sol batendo forte na viseira, da vez que andamos na estrada só de calção e camiseta.
A gente lembra daquela tempestade que atravessamos, vendo os raios caindo no horizonte (e você jurando que caiu ali, na sua frente! E às vezes acontece mesmo!), da neve que atravessamos nos andes, do chocolate quente que sorvemos na sequência (eu e a esposa lembramos é das cervejadas!!! He, he, he!!!).
A gente lembra que fazem "x" anos que andamos de moto. 
A gente lembra as motos que já tivemos, com o lembrete que aqueles metidos a "namoradores" são geralmente incapazes de lembrar o nome de todas namoradas que já tiveram, mas quanto as motos, por mais que tenham tido das mais variadas, lembram uma por uma em todos detalhes: a cilindrada, a cor, o ano, com quantos quilômetros compraram, com quantos venderam e, se bobear, até mesmo a placa.
A gente lembra enfim...
A gente lembra que a gente é motociclista, e aí, a gente lembra DA GENTE, de nós mesmos!!! 
Hoje se comemora o dia do motociclista! Dia 27 de julho... 
Hoje a gente comemora o dia da gente!!! 
Então, parabéns para todos nós!!! 
E que Deus, Buda, "Aláh", a "Energia do Universo" ou seja lá no que acreditemos, nos permitam que possamos comemorar esse dia pelas próximas décadas, sempre em cima de uma moto! 
Porque motos... Ah as motos!!! É um vício, uma loucura ou o que o valha do qual nenhum  verdadeiro motociclista quererá jamais se curar!  
Graças à Deus!!!

"Quebra-Ossos", a Primeira.


Texto de Jorge Andrei Santos Reis

Participei no último sábado de um evento de abertura à comemoração da semana do Motociclista na Tenda do Umbu, localizada no município de Picada Café/ RS cujo dia é comemorado hoje, 27 de julho, e observando a variedade de estilos de motos, me peguei  viajando  um pouco na história  do motociclismo, e  nada melhor do que voltarmos no tempo e relembrar de Gottlieb Daimler ( 1834-1900 ) nascido aos 17 dias do mês de março de 1834, na cidade de  Schorndorf  na  Alemanha, onde em 1885 o mesmo aplicou o 1º motor de combustão interna chamado na época de “Standurh” (relógio de pé), na criação de Jhon Kemp Starley chamada de “Rover Safety Bicycle”. Seu desempenho nas suas primeiras execuções tinham aproximadamente 1HP a 600RPM, quadro e rodas de madeira e raios do mesmo material e aros de ferro. Foi chamada na época de “quebra-ossos” devido ao rodar acidentado e trepidante.

A  fabricante DeDion-Bouton no ano de 1892 criou o 1º motor possível de ser produzido em série de quatro tempos e alta rotação que gerava até 0,5CV de potência. Fabricantes do mundo inteiro copiaram e usaram seu desenho  inclusive Carl Oscar Hedstron e George  M. Hendee fundadores da  americana Indian Motorcycle Company e William S. Harley e Arthur Davidson, fundadores também da americana Harley -Davidson, nomes  de fabricantes mais lembrados e de grande importância na história da motocicleta.

Importância na qual  não podemos deixar de citar a participação dessas fabricantes nas duas guerras mundiais, onde as motos eram elaborados especificamente para os soldados terem mais segurança no seu transporte, além de transportar  cargas.

E graças ao início dado no ano de 1885 e sua evolução nestes poucos mais de 100 anos de história, nós apaixonados pelo motociclismo, não imaginaríamos todo este avanço tecnológico que podemos desfrutar nas máquinas apresentadas nos dias atuais.

Parabéns a todos os irmãos motociclistas pelo nosso dia.